NW3098 – Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro 1939 – “C. E. Juncker”

Fora de estoque

Descrição

“Ritterkreuze der Eisern Kreuz 1939”

A Cruz de Ferro é indubitavelmente a mais rica e notória condecoração alemã da História. A longa tradição data de 1813, quando o Rei Friedrich Wilhelm III da Prússia instituiu a condecoração durante a Guerra de Libertação contra Napoleão. A Cruz voltou a ser suspensa nos uniformes dos admiráveis soldados alemães em 1870, na Guerra Franco-Prussiana, e novamente em 1914 na I Guerra Mundial. Com o sacrifício dos homens condecorados por ela, seu semblante tornou-se sinônimo do antigo mundo alemão de coragem e triunfo. Na nova ordem mundial, onde a Alemanha se tornou uma paria depois da I Guerra Mundial, restaram poucas lembranças dos conflitos do passado que eram fonte de orgulho. Antes de mais nada, a prata e o preto antigos foram reminiscências dos galantes guerreiros prussianos, das grandes vitórias da era de Bismarck e da bravura dos soldados da I Guerra Mundial. A Cruz tinha tido uma inquestionável aura desde quando foi criada. Com a abertura dos salvos da II Guerra Mundial, Hitler sobrepôs suas imagens políticas sobre esta aura, evocando a gloria de dias memoráveis. Com este ato, a Cruz de Ferro 1939 agora permanece para sempre ligada ao III Reich, tornando-se uma das mais poderosas e reconhecidas condecorações militares de todos os tempos. Logo na instituição da nova Cruz de Ferro, criou-se uma classe elevada para feitos de bravura impares, esta foi a Cruz de Cavaleiro da Cruz de Ferro. A concessão da Cruz de Cavaleiro era tão rígida, que o candidato a ser condecorado precisava passar por 8 etapas de análise, sendo a última etapa analisada pelo próprio Führer. Em qualquer momento destas análises, o candidato poderia ser descredenciado caso quem estivesse analisando achasse que não seria um feito digno da condecoração. Nesse caso, o candidato era comutado imediatamente para ser condecorado com a “German Cross”. Nos primeiros anos da Guerra a condecoração foi concedida com muita parcimônia e o grau de rigidez da análise era elevadíssimo. Essa rigidez foi diminuindo ao longo da Guerra, sendo que em 1944 várias Cruz de Cavaleiro foram concedidas como forma de incentivo aos soldados para cada vez mais se disporem a fazer feitos notáveis. Apenas 7 fabricantes eram licenciados para a produção desta Condecoração.

Estado de Conservação: 85%. A condecoração apresenta 2 certificados de autenticidade, um emitido pelo Detlev Niemann e outro pelo autor do livro “The Knigths Cross of the Iron Cross”, hoje tido como o maior especialista de Cruz de Cavaleiro pela comunidade, Dietrich Maerz. Não só isso, mas esta Cruz é apresentada neste livro nas páginas 228 a230. É uma peça interessante, que ganhou destaque no livro por ser marcada 800 e L/13 em seu frame reverso. L/13 é o fabricante “Paul Meybauer“ de Berlim no código da LDO. As fábricas Juncker e Meybauer estavam a poucas quadras uma da outra no centro de Berlim. Ela é reconhecidamente uma peça da Juncker, mas a marcação Meybauer pode indicar uma distribuição por parte deste fabricante ou a emissão de um modelo para o licenciamento da marca na produção deste tipo de condecoração. Ou ainda, pode ter sido uma marca colocada no pós Guerra. O fato é que é uma legítica Cruz de Cavaleiro fabricada pela Juncker, a mais valorizada marca junto à comunidade de colecionadores. Acompanha o estojo original da Condecoração. Uma peça fantástica e pouco vista no Brasil.

Agora você pode pagar parcelado no cartão de crédito!

pagamento com pagseguro