K093 – Quepe Estilo Antigo de Oficial de Infantaria do Exército (Crusher ou Crush Cap) – “ErEl” (COA de Bill Shea)

“Die Offizier Feldmütze alter Art”

Fora de estoque

Descrição

Entre os oficiais do exército alemão, o “Crush Cap” era o mais popular e desejado de todos os tipos de coberturas, a despeito da introdução de tipo mais prático e dobrável de “Field Cap” para oficiais (o bibico modelo M38). De fato, muitos dos oficiais suficientemente afortunados para possuir um desses quepes, como Kurt “Panzer” Meyer, frequentemente usaram o “Crush Cap” até o fim da guerra, em completo desrespeito às regras de indumentária militar de 1 de abril de 1942, que descontinuaram sua produção. A popularidade do “Crush Cap” era tão grande, que muitos oficiais modificavam seus “Visor Caps” para imitá-los, removendo os botões laterais e a jugular, bem como o “Stütze” (arame da coroa), que dava a forma característica dos “Visor Caps” (os que não iam tão longe limitavam-se a dobrá-lo para trás, conferindo-lhe um “frontline look” (quepes nessa configuração são conhecidos como “jaunty-looking caps”), a viseira rígida de fibra vulcanizada, porém, não podia ser alterada. É provável que a impressionante popularidade do “Crush Cap” resida no fato de que seu aspecto “surrado”, característico dos veteranos da linha de frente, e que remetia aos tempos áureos da I Guerra Mundial, tinha forte apelo entre a soldadesca alemã, muito mais do que o estilo “engomadinho” dos Visor Caps. As insígnias desse tipo de quepe (águia e cocar) são tecidas à máquina (BeVo) com fios de alumínio e cosidas à mão; o cocar deve alcançar as bordas superior e inferior da banda central do quepe, ou seja, deve coincidir com a largura da banda (4,5cm); e não há indícios de botões laterais, uma vez que o “Crush Cap” não possui jugular (não havia diferenciação no quepe em virtude da hierarquia do oficial que o usava) – algo diferente dessas características, infelizmente muito comum em “Crush Caps” atualmente à venda, pode denotar falsificação (alteração de “Visor Caps” para parecerem “Crush Caps”, bem mais raros e, por conseguinte, caros). Outra característica marcante desse tipo de quepe, difícil de ser reproduzida, é a viseira flexível, feita de uma peça muito fina de couro, revestida com um material preto à base de alcatrão, com ranhuras bem características – a cobertura fosca pretendia não expor o oficial ao risco de ter, em campo de batalha, sua posição denunciada por um eventual reflexo de luz na viseira do quepe, o que acontecia com frequência com os que usavam “Visor Caps”, cujas viseiras laqueadas tinham superfícies bem polidas. Como o alcatrão é quebradiço, quanto maior tenha sido a utilização do “Crush Cap” em combate, mais a viseira pode apresentar descamações do material que a reveste, o que é normal para peças genuínas, e, por conta disso, até mesmo desejável (principalmente o reverso, em virtude da direção em que normalmente se dava a torção da peça).

O quepe à venda foi fabricado pelo afamado Robert Lubstein (ErEl), considerado o melhor fabricante de quepes da época. É produzido em lã “feldgrau” e apresenta vários pontos de avaria no tecido – as maiores encontram-se à esquerda da peça e por cima da parte frontal do quepe. Os vivos brancos indicam que era de propriedade de oficial da Infantaria do Exército. A banda central também apresenta leves avarias no tecido. As insígnias, afixadas à mão, apresentam alguma descoloração nos fios de alumínio. A viseira encontra-se fixamente atada ao quepe, e apresenta as fissuras características de muito uso, mas ainda retém toda a cobertura de alcatrão em seu anverso (a do reverso encontra-se quase totalmente ausente, revelando o couro por baixo dela). O interior é totalmente forrado em raiom dourado. Ainda é possível distinguir o lema “Offizier Kleiderkasse – ErEl Sonderklasse” dentro de um losango impresso no forro. A carneira, em couro marrom, está intacta e firmemente afixada ao quepe, e nela está gravado o logotipo “Erel Stirndruckfrei”. Tamanho 56. Acompanha o Certificado de Autenticidade emitido pelo famosíssimo e mui bem conceituado Dealer americano Bill Shea emitido em 10 de fevereiro de 2012.

ESTE É O QUEPE MAIS FENOMENAL E ESCASSO QUE JÁ TIVEMOS ATÉ HOJE (2016)!!!

Conforme poderá ser visto no COA, o valor pago nesta peça é bem superior ao valor aqui ofertado, em função da cotação do dólar (40% a mais).

Informação adicional

Peso 1000 kg
Dimensões 50 × 50 × 50 cm